Evite ser excluído: 8 dicas infalíveis para continuar no Simples Nacional

Posted on

 

O Simples Nacional é um regime tributário simplificado, que favorece micro e pequenas empresas com uma alíquota diferenciada e unifica em apenas uma guia os impostos municipais, estaduais e federais.

O Simples Nacional para as empresas menores se mostra bem mais vantajoso que os outros tipos de tributação, por isso, é muito importante sua empresa continuar no Simples Nacional.

“Ruim com ele, bem pior sem ele!”

Neste período do ano, Receita Federal, Estados e Municípios fazem a exclusão de empresas com débitos tributários, várias empresas estão recebendo os Atos de Exclusão do Simples Nacional.

Neste post, trouxemos 8 dicas infalíveis para garantir a permanência da sua empresa no Simples Nacional!

1. Ter um bom profissional da área contábil
Sua empresa precisa contratar um bom profissional que monitore semanalmente sua conta corrente fiscal federal, estadual e municipal. Um profissional que esteja sempre atualizado com relação aos parcelamentos existentes.

2. Entender a sistemática dos parcelamentos no Simples Nacional
Durante o ano, com antecedência, você precisa se reunir com seu contador e verificar em qual mês irá aderir aos parcelamentos e quantos parcelamentos você irá fazer durante o ano, considerando o seu fluxo de caixa.

3. Monitorar semanalmente seu Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN):
Você precisa de um profissional que acompanhe semanalmente o seu Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN) para receber as notificações. Caso a consulta não seja efetuada em até 45 dias da disponibilização da mensagem, ela é considerada como lida, mesmo que você não saiba seu conteúdo.

4. Monitorar semanalmente o e-CAC na Fazenda Estadual
A sua conta corrente com a Secretaria da Fazenda estadual também precisa ser monitorada semanalmente para que débitos com ICMS, diferencial de alíquota ou IPVA sejam logo verificados. Com este monitoramento você identifica também as reclamações de clientes referentes ao Nota Fiscal Gaúcha e também as divergências em relação às obrigações acessórias.

5. Verificar mensalmente sua regularidade de funcionamento
Você precisa estar com os licenciamentos de sua empresa em dia: precisa ter alvará de funcionamento, alvará de bombeiros, alvará sanitário e licenciamento ambiental, se necessários. Qualquer irregularidade municipal também pode excluir sua empresa do Simples Nacional.

6. Pagar em dia os parcelamentos já efetuados
Os parcelamentos de tributos que você efetuou precisam ser pagos no prazo para que eles não sejam cancelados. O cancelamento de parcelamentos pode ser muito prejudicial, ocorrendo a perda de benefícios concedidos.

7. Fazer seu planejamento tributário
Sua empresa precisa estar com os débitos fiscais parcelados até o término do ano. Se existem débitos eles devem ser parcelados antes do dia 31 de dezembro.

Seja um Especialista em Simples Nacional confira um Curso completo sobre todos os aspectos que envolvem a tributação do Simples Nacional, clique aqui e conheça.

Deixar para regularizar sua situação somente em janeiro é muito arriscado. Além disso, anualmente seu contador deve verificar se o Simples Nacional ainda continua vantajoso para sua empresa.

8. Recebeu um Ato de Exclusão do Simples Nacional? Corra e procure seu contador!
Se você recebeu um Ato Declaratório de Exclusão, precisa procurar seu contador, o quanto antes, para regularizar seus débitos ou pendências. Você tem 30 dias a partir da visualização da mensagem em sua caixa postal do Simples Nacional.

Fique atento aos compromissos da sua empresa, siga nossas dicas e aproveite as facilidades do Simples Nacional.

Fonte: jornal contábil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top