Contador para MEI: Conheça as principais oportunidades

Posted on

 

Com a perspectiva do brasileiro em ter o seu próprio negócio, houve um grande aumento de empresas nos últimos anos e uma modalidade que vem ganhando destaque é o papel do MEI (Microempreendedor Individual). Existem milhões de empreendedores dessa categoria no Brasil e o governo disponibilizou diversos benefícios para a formalização desse setor.

Contudo, ainda há dúvidas sobre a necessidade ou não da atuação de um contador para MEI. O Microempreendedor Individual é um profissional autônomo legalizado e tem benefícios por causa de sua condição como forma de incentivo do governo federal. Ele não precisa apresentar contabilidade formal, porém é fundamental ter o auxílio de um contador para o desenvolvimento correto do negócio.

Dessa forma, preparamos este texto para você, que atua na área da contabilidade, saber quais são as principais oportunidades na área dos microempreendedores. Confira agora!

Qual é o perfil de um MEI?

Esse perfil é ideal para quem trabalha por conta própria ou quem deseja começar um empreendimento simples e sem burocracia. A principal meta desse modelo societário é descomplicar a formalização, de maneira que as obrigações sejam facilitadas do ponto de vista fiscal e contábil.

As principais características do MEI são:

  • receita bruta anual de até R$81.000,00;
  • possibilidade de contratação de apenas um colaborador, que receberá o salário-mínimo ou o piso de sua categoria;
  • optante do Simples Nacional como forma tributária;
  • não possibilidade societária, já que se trata de um MEI;
  • não permissão em ser titular ou ter alguma atuação societária em outro negócio;
  • realização do pagamento do imposto em um valor fixo mensal.

Dessa forma, com os pontos tratados acima, percebe-se quais são as oportunidades que o MEI oferece a um negócio.

Um MEI precisa de um contador?

Teoricamente, o MEI não apresenta obrigatoriedade em contar com um contador ao se formalizar. No entanto, um profissional de contabilidade pode auxiliar muito, notadamente aos novos empresários que detenham pouco ou nenhum conhecimento dessa área administrativa e burocrática em um negócio.

Assim, é preciso lembrar que o MEI é um empreendimento e não está livre da possibilidade de cobranças de impostos e declarações perante a Receita Federal.

Além disso, sem a ajuda de um profissional de contabilidade, o Microempreendedor Individual pode sofrer uma tributação mais rígida, o que acaba comprometendo grande parte do que a empresa realmente tem de faturamento. Conforme as normas brasileiras, qualquer valor mensal arrecadado que extrapole 32% do seu lucro será tributado em 27,5%.

Leia Também:  MEI: Conheça os requisitos necessários para solicitar sua aposentadoria

Mesmo não havendo a obrigação de ter um contador para MEI, contratar esse profissional é essencial para diminuir custos. Ou seja, se um empresário emitir, por exemplo, R$5.000,00 em notas, apenas R$1.600,00 estarão isentos de tributos. O resto da quantia pode sofrer os descontos elencados acima.

Enfim, contar com o auxílio de um contador não vai exatamente evitar que o negócio não sofra tributação. Mas ter um profissional de contabilidade tomando conta da parte burocrática pode deixar o empreendimento bem menos vulnerável às altas taxações.

Qual é o papel do contador no desenvolvimento de MEI?

A contabilidade está cada vez mais voltada para o suporte gerencial dos seus clientes, desenvolvendo as suas metas básicas, que são catalogar e pesquisar qualitativa e quantitativamente as alterações ocorridas no patrimônio de um negócio. Ela também atua na função de suporte para efetivas tomadas de decisões.

Essas vantagens não se aplicam somente às grandes empresas, mas também para o Microempreendedor Individual. Veja a seguir algumas delas.

Contratação de funcionário

Conforme a Lei Complementar 128/2008, o Microempreendedor Individual pode somente contratar um funcionário. É nessa ocasião que o contador vai ajudar o empreendimento quanto às questões trabalhistas, tais como:

  • preenchimento da carteira de trabalho, bem como o livro de registro do funcionário;
  • recolhimento do FGTS e INSS;
  • remuneração do profissional precisa ser de um salário-mínimo, ou igual ao piso da categoria do trabalho desenvolvido;
  • cálculo de décimo terceiro, férias, vale-transporte etc.

Alteração de enquadramento fiscal

O faturamento anual de um MEI pode ser de até R$81.000,00. Se houver a extrapolação desse valor, existem algumas medidas a se tomar com a ajuda de um contador.

O profissional contábil será responsável por analisar toda a situação, demonstrando como se deve operar. Assim, caso o MEI passe os R$81.000,00, obrigatoriamente se tornará microempresário a partir de 2019. Sendo assim, até 2018 existia uma espécie de “perdão” para quem cruzasse o valor exigido.

Leia Também:  O fim da contribuição sindical obrigatória

O contador também será o encarregado de oferecer todo o suporte necessário se houver o desenquadramento do MEI. Nesse cenário, será preciso que ocorra a regularização da empresa perante a Junta Comercial, na Receita Federal, Receita Estadual e na prefeitura do respectivo município.

Controle financeiro

A contabilidade é bastante importante para qualquer empresa e, mesmo para o MEI, é preciso apresentar um controle eficiente das finanças. O contador é um profissional financeiro que visa a orientar como separar as finanças pessoais das empresariais, a fim de não ocorrer nenhum conflito de despesas e confusões financeiras.

Posto isso, é imprescindível contar com esse especialista para a boa gestão empresarial. Ele permite maior segurança e tranquilidade em todas as operações do empreendedorismo individual.

Análise do Imposto de Renda

Um contador para MEI é fundamental quando o assunto é a análise do pagamento do IR. Sem o auxílio desse profissional, aumenta bastante as possibilidades de o microempreendedor ter de pagar o percentual máximo desse tributo, uma vez que grande parte dos valores adquiridos como lucro são direcionados para pessoa física.

No entanto, diversas vezes, o MEI não tem o discernimento necessário para esse tipo de informação, e será papel do contador auxiliar esse tipo de procedimento.

Enfim, o contador para MEI, mesmo não sendo obrigatório para essa modalidade de negócio, apresenta grande importância para o desenvolvimento regular das atividades empresariais. Assim, ter à disposição o auxílio desse profissional é a escolha certa para o cumprimento das normas legais e também para evitar possíveis sansões por não cumprir com as determinações do Simples Nacional.

Fonte: jornal contábil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top